Leitura: Comer, Rezar, Amar

Não sei como pude demorar tanto tempo para falar aqui do livro que deu o nome do nosso bloguinho: Comer, Rezar, Amar 🙂
Comer, Rezar, Amar

Leia Também:
Resenha: Juntos Para Sempre
Resenha: Amor em Minuscula

Sinopse

“Elizabeth Gilbert estava com quase trinta anos e tinha tudo o que qualquer mulher poderia querer: um marido apaixonado, uma casa espaçosa que acabara de comprar, o projeto de ter filhos e uma carreira de sucesso. Mas em vez de sentir-se feliz e realizada, sentia-se confusa, triste e em pânico.
Enfrentou um divórcio, uma depressão debilitante e outro amor fracassado. Até que decidiu tomar uma decisão radical: livrou-se de todos os bens materiais, demitiu-se do emprego, e partiu para uma viagem de um ano pelo mundo – sozinha. “Comer, Rezar, Amar” é a envolvente crônica desse ano. O objetivo de Gilbert era visitar três lugares onde pudesse examinar aspectos de sua própria natureza, tendo como cenário uma cultura que, tradicionalmente, fosse especialista em cada um deles. “Assim, quis explorar a arte do prazer na Itália, a arte da devoção na Índia, e, na Indonésia, a arte de equilibrar as duas coisas”, explica.
Em Roma, estudou gastronomia, aprendeu a falar italiano e engordou os onze quilos mais felizes de sua vida. Na Índia dedicou-se à exploração espiritual e, com a ajuda de uma guru indiana e de um caubói texano surpreendentemente sábio, viajou durante quatro meses. Já em Bali, exercitou o equilíbrio entre o prazer mundano e a transcendência divina. Tornou-se discípula de um velho xamã, e também se apaixonou da melhor maneira possível: inesperadamente.
Escrito com ironia, humor e inteligência, o best seller de Elizabeth Gilbert é um relato sobre a importância de assumir a responsabilidade pelo próprio contentamento e parar de viver conforme os ideais da sociedade. É um livro para qualquer um que já tenha se sentido perdido, ou pensado que deveria existir um caminho diferente, e melhor.
Aclamado pelo The New York Times como um dos 100 livros notáveis de 2006 e escolhido pela Entertainment Weekly uma das melhores obras de não-ficção do ano, “Comer, Rezar, Amar” originou o roteiro do filme homônimo.”

Eu não preciso nem dizer o quanto eu e a Kammy amamos esse livro né? e então tiramos a ideia de fazer esse blog, com esse nome…
O que mais me chamou atenção nele foram algumas frases nas quais na época eu me identifiquei bastante, aqui vão algumas:

S2 “Eu queria aquilo que os gregos chamavam de kalos kai agathos, o perfeito equilíbrio do bom e do belo.”




S2 “Perder o equilíbrio às vezes por amor faz parte de uma vida equilibrada.”

S2 “Não há nenhum problema tão sério neste mundo que nao possa ser curado com um banho quente, um copo de uísque e um livro de preces.”

S2 “Se eu amo você, eu te dou tudo que tenho. Te dou o meu tempo, a minha dedicação, a minha bunda, o meu dinheiro, a minha família, o meu cachorro, o dinheiro do meu cachorro, o tempo do meu cachorro – Tudo. Se eu amo você, carregarei para você toda sua dor, assumirei por você todas as suas dívidas (em todos os sentidos da palavra), protegerei você de sua própria insegurança, projetarei em você todo tipo de qualidade que você, na verdade, nunca cultivou em si mesmo e comprarei presentes de Natal para sua família inteira. Eu te darei o sol e a chuva e, se não estiverem disponíveis, te darei um vale de sol e um vale de chuva. Darei a você tudo isso e mais, até ficar tão exausta e debilitada que a única maneira que terei de recuperar minha energia, será me apaixonando por outra pessoa.”

S2 “Eu não queria destruir nada nem ninguém. Só queria sair de fininho pela porta dos fundos, sem causar alvoroço nem conseqüências, e depois só parar de correr quando chegasse à Groenlândia.”

Eai meninas, vocês já leram?

Beijos
Ju ♥




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


CAPTCHA Image
Reload Image